You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.
  1. Notícia

  2. Empresa familiar: divisão financeira

    Em um primeiro momento, importante esclarecer o que seria uma empresa familiar e, nesse aspecto, tem-se que as empresas familiares podem apresentar as mais diversas características, tanto em termos de porte, quanto em  relação ao seu faturamento e à geração de empregos diretos e indiretos, podendo consubstanciar de grupos e conglomerados empresariais a empresas de grande, médio, pequeno ou micro-portes. Podem ainda, atuar em qualquer segmento de negócio e explorar quaisquer tipos de atividades no comércio, na indústria ou na prestação de serviços

    Pois bem, esclarecido o que seria uma empresa familiar, partimos para uma dúvida que surge e que é tema de grandes embates quando se fala sobre o assunto, que diz respeito sobre a forma de remuneração e suas consequências.

    A confusão gerada em torno do assunto e muito do que se vê na prática é a distribuição de recursos financeiros da empresa familiar (ou seja, distribuição de dinheiro da empresa) em total desconformidade com a lei, por exemplo, muitos administradores destas empresas usam o dinheiro para despesas pessoais como, por exemplo, dar mesada ao filho, pagamento de contas particulares, etc, gerando a chamada “confusão patrimonial”, o que de forma alguma é saudável para o negócio.

    As empresas familiares devem ter claro que os profissionais que trabalham na sociedade, sendo eles familiares ou não, devem ter o seu trabalho devidamente remunerado, \\"tendo em conta suas responsabilidades, o tempo dedicado às suas funções, sua competência e reputação profissional e o valor dos seus serviços no mercado\\". Importante ainda estabelecer a remuneração de acordo com as possibilidades e objetivos da empresa, as remunerações dos funcionários devem ser tidas como despesas mensais da empresa.

    No caso das empresas familiares, há, ainda, a remuneração do capital investido, ou seja, quando a empresa obtém lucro líquido, seus sócios, titulares de participações societárias, minoritárias ou não, devem auferir um retorno financeiro sob a forma de recebimento de dividendos, de forma proporcional a sua participação.

    O mais importante e que deve ser observado com cautela são as políticas de remuneração de capital, reinvestimento e trabalho (devem ser claras e objetivas). eis que o lucro distribuível aos sócios, somente começa a ser apurado com o \\"resultado da empresa\\", ou seja, o resultado que já teve subtraído o valor pago a título de remuneração de seus administradores, familiares ou não.

    É muito comum ocorrer, em determinadas circunstâncias, os familiares que trabalham na empresa receberem seus salários e pro labore e a empresa não ter lucro distribuível aos sócios.

    É muito importante que toda a família, sócios e administradores conheçam a política de remuneração da empresa. Em geral, os familiares que não têm cargos de gestão não compreendem porque os familiares, que além de acionistas são também administradores, recebem da empresa, além de dividendos, salário ou pro labore, e inclusive algum tipo de remuneração indireta, como carro, pagamento de escola de filhos etc., embora isso possa representar uma parte da remuneração justa, aceita e adotada no mercado.  

     

     

  3. Rua Baronesa do Gravataí, 137/204
    Cidade Baixa - Porto Alegre/RS

    Horário de funcionamento:
    De segunda à sexta das 8h as 18h.